BEM VINDO!!!

Olá,

Aqui no Lugar da Fala você encontra dicas, textos e outras informações para se comunicar bem.

Comunique-se e seja bem vindo!!!


Já viu os e-books que escrevi para você? Clique abaixo!

Já viu os e-books que escrevi para você? Clique abaixo!
E-books exclusivos
Está gostando deste blog?
Deixe seu comentário e vote na classificação dos textos!
É só um clique: contribua, assim, para a escolha dos próximos assuntos a serem publicados.
O Lugar da Fala é feito para compartilhar temas de comunicação.
Obrigada, mais uma vez, por sua visita!

Queridos leitores, pretendo lançar outros e-books. Me digam sobre o que gostariam de saber mais:

terça-feira, 2 de agosto de 2011

A Doença de Alzheimer e a Comunicação




O que é Doença de Alzheimer?

É uma doença degenerativa gradual, que foi descrita pelo psiquiatra alemão Alois Alzheimer em 1907. O cérebro de uma pessoa com a doença de Alzheimer mostra uma atrofia generalizada, com dano neuronal em áreas do hipocampo, e também em regiões parieto-occipitais e frontais. O quadro de sinais e sintomas dessa doença está associado à redução de neurotransmissores cerebrais.

É uma causa de demência, atingindo 1% dos idosos entre 65 e 70 anos. Com o aumento da idade, sua prevalência aumenta, sendo de 6% aos 70, 30% aos 80 anos e mais de 60% depois dos 90 anos.
O sintoma mais encontrado é a perda de memória. As áreas mais afetadas são as associadas à memória, aprendizagem e coordenação motora.
Ao longo do tempo, a doença avança e podem aparecer outros sinais como confusão mental, irritabilidade e agressividade, alterações de humor, falhas na linguagem, perda de memória e o paciente começa a se desligar da realidade e frequentemente do convívio social.
Assim, é comum vermos alteração na comunicação, pois o diálogo pode ficar limitado em função da dificuldade de memória e na organização da linguagem. 
No início da doença, observa-se que há dificuldades para encontrar a palavra certa ou lembrar nomes de objetos ou de pessoas (disnomias). Nos diálogos podem ocorrer pausas descontextualizadas e esquecimento do assunto. 
Com a evolução do processo para fases mais avançadas, verifica-se piora na compreensão da fala e nos diálogos em grupo, e vão se acentuando as dificuldades  perceptivas e na memória.
Na linguagem escrita também são observadas alterações com o avanço da doença, pelas questões da desorganização do discurso e comprometimento motor. Nesta área, é comum o aumento do desinteresse pela leitura.
É importante procurar um médico assim que sintomas de memória e confusão se manifestem para que o tratamento medicamentoso e intervenção terapêutica ocorram o mais brevemente enquanto não se observa o agravamento do quadro clínico.



Fontes consultadas para as informações:
Intervenção fonoaudiológica na terceira idade
Wikipedia
Imagem daqui

Nenhum comentário:

Quem esteve aqui este mês