BEM VINDO!!!

Olá,

Aqui no Lugar da Fala você encontra bons bate-papos, dicas e outras informações para se comunicar bem.

Seja bem vindo!!!


Já viu os e-books que escrevi para você? Clique abaixo!

Já viu os e-books que escrevi para você? Clique abaixo!
E-books exclusivos
Está gostando deste blog?
Deixe seu comentário e vote na classificação dos textos!
É só um clique: contribua, assim, para a escolha dos próximos assuntos a serem publicados.
O Lugar da Fala é feito para compartilhar temas de comunicação.
Obrigada, mais uma vez, por sua visita!

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Refletindo sobre 2017, preparando para 2018


Hora do desabafo! Vamos sentar e conversar com calma hoje?

Estamos vivendo um tempo de correria."Não está dando tempo de nada além de correr para resolver  tudo a ser cumprido" é o que tenho ouvido das pessoas.

Está muito difícil de encaixar os pacientes na agenda, todos muito ocupados , inclusive as crianças que têm um dia ou uma pequena lacuna na sua grade de horários para ir na fonoaudióloga.

Agora estou refletindo sobre este ano... Questões de saúde me fizeram parar algumas vezes. Precisei cancelar atendimentos, algo que eu sempre evitei fazer. Novos projetos profissionais me encontraram pelo caminho. Tive mudanças importantes na família com a chegada de mais uma filha.

Observei mudanças interessantes no perfil dos pacientes e das famílias que atendo. E a conclusão que chego, no finalzinho do ano é que não podemos ficar estáticos num mundo que sempre foi dinâmico e que agora dobrou/triplicou a velocidade .

Está na hora de aceitarmos algumas mudanças. De aceitarmos as nossas dificuldades. De encararmos a vulnerabilidade de frente.

Temos falado bastante de comunicação com o outro, mas penso que também é hora de olharmos para a nossa comunicação interna: o que estamos dizendo para nós mesmos, do que estamos tentando nos auto-convencer?

Enfim, sei que é um post introspectivo, um pouco diferente, mas talvez falar de tempo, de urgências e de prioridades seja uma boa estratégia para nos reconectarmos com o que realmente importa em vez de ficar lutando com o que está fora do nosso alcance.

Meus pacientes vão entender este texto, pois este ano foi muito queixoso: o que fazemos com as crianças? como vai ser? a família não está dando conta...

É hora de deixar as "velhas botas" ventilando e depois dar um trato nelas, pois a caminhada continua e nossos pés merecem um  conforto para prosseguir.  O ano está acabando, queridos, mas nós podemos sempre fazer diferente e melhor.

abraços



Imagem de um folder europeu

Nenhum comentário:

Quem esteve aqui este mês