BEM VINDO!!!

Olá,

Aqui no Lugar da Fala você encontra dicas, textos e outras informações para se comunicar bem.

Comunique-se e seja bem vindo!!!


Já viu os e-books que escrevi para você? Clique abaixo!

Já viu os e-books que escrevi para você? Clique abaixo!
E-books exclusivos
Está gostando deste blog?
Deixe seu comentário e vote na classificação dos textos!
É só um clique: contribua, assim, para a escolha dos próximos assuntos a serem publicados.
O Lugar da Fala é feito para compartilhar temas de comunicação.
Obrigada, mais uma vez, por sua visita!

Queridos leitores, pretendo lançar outros e-books. Me digam sobre o que gostariam de saber mais:

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Ouvir bem




Olá
Desculpem pela demora na atualização. Às vezes a inspiração tira férias...
Por isso suas perguntas, comentários e sugestão de temas de interesse são sempre bem vindos. Para sugerir e perguntar, escreva sua mensagem nos comentários dos posts, que eu logo entro em contato e, se possível, escrevo algo aqui, buscando ajudar mais pessoas que tenham as mesmas dúvidas.
Mas hoje vou contar um acontecimento real para ilustrar o assunto.
Então, após algum tempo com muitas tarefas da prática clínica e pouca inspiração, eis que MEU OUVIDO DIREITO FECHOU!
É claro, em “casa de ferreiro” (no caso, na própria fonoaudióloga), nunca achamos que isso possa acontecer. E nem eu achava! Nunca tive nenhum problema na via auditiva.
Ok. Feito o “pseudodiagnóstico” por mim mesma - isto é, este é um diagnóstico médico, mas nada me impede de imaginar: “Estou com acúmulo de cerúmen. Vou marcar uma consulta com o otorrino para desobstruir meu canal auditivo.” - e marcada a consulta, o médico me revelou:
- Sim, há um pouquinho mais de cerúmen aqui... Mas, além disso, você está com otite.
Para quem ainda não conhece, a otite média aguda é uma infecção na parte média do ouvido (ou orelha média) causada por bactérias ou vírus. É comum que esta infecção apareça após resfriados e crises alérgicas. Os principais sintomas são dor e diminuição da audição. Ocorre também vazamento no ouvido, se houver perfuração da membrana timpânica para liberar o acúmulo de secreção interna. O diagnóstico é feito através da história clínica e do exame com otoscópio (aparelho para visualizar dentro do ouvido) – na imagem da direita, acima, você pode ver a visualização que o médico tem da membrana timpânica. O tratamento é medicamentoso e, nas complicações, também pode ser indicado um procedimento cirúrgico, que consiste em uma pequena abertura no tímpano e retirada do líquido acumulado na orelha média.
Para terminar a minha história, estou tomando o remédio recomendado e confirmei minha proposição de que, ao perceber algum sintoma no organismo, procurar o especialista imediatamente é a melhor solução.

E mais dicas para vocês:
Como se previne a otite?
- Em crianças:
 a alimentação deve ser feita, preferencialmente, com leite materno por causa da proteção que este confere contra a otite;
 amamentar com a criança inclinada, com a posição da cabeça mais elevada do que o corpo.
 Mães: não amamentem deitadas.
 o uso da mamadeira também predispõe a esta infecção pelo tipo de leite e quando praticado na posição deitada;
 crianças pequenas que freqüentam escolinha ou creches estão mais sujeitas a esse tipo de doença. Os vírus são facilmente transmitidos nesses ambientes e os menores de dois anos ainda estão com o sistema imunológico imaturo, ficando vulneráveis.
 não fumar em casa, pois a fumaça do cigarro aumenta o risco de infecção no ouvido das crianças, causando prejuízo à função da tuba auditiva e alterações na mucosa de proteção do nariz e garganta.

- Em adultos:
 quando estiver resfriado, evitar manobras de descompressão de ouvido em voos, mergulhos e mudança de altitude;
 não introduzir nenhum objeto no ouvido, pois há risco de perfuração timpânica;
 não faça uso de auto-medicação;
 muito cuidado com as alternativas caseiras de tratamento – melhor não arriscar;
 quando perceber sintomas de resfriado, gripe ou diminuição da audição, procurar um médico otorrinolaringologista.


Algumas das informações para este post foram consultadas em:
ABC da Saúde e Guia do Bebê

Nenhum comentário:

Quem esteve aqui este mês