BEM VINDO!!!

Olá,

Aqui no Lugar da Fala você encontra dicas, textos e outras informações para se comunicar bem.

Comunique-se e seja bem vindo!!!


Já viu os e-books que escrevi para você? Clique abaixo!

Já viu os e-books que escrevi para você? Clique abaixo!
E-books exclusivos
Está gostando deste blog?
Deixe seu comentário e vote na classificação dos textos!
É só um clique: contribua, assim, para a escolha dos próximos assuntos a serem publicados.
O Lugar da Fala é feito para compartilhar temas de comunicação.
Obrigada, mais uma vez, por sua visita!

Queridos leitores, pretendo lançar outros e-books. Me digam sobre o que gostariam de saber mais:

quarta-feira, 31 de outubro de 2007

Quando procurar um Fonoaudiólogo?


As pessoas, hoje mais esclarecidas da área de atuação do Fonoaudiólogo, ainda me perguntam: “Será que eu preciso de um tratamento?”; Meu filho ainda tem dificuldade na fala, será que vai melhorar ou precisará tratar?”; Meu avô teve um derrame e estamos esperando para ver se melhora sozinho”.
Nem sempre, o profissional, só de ouvir a história, pode dar um parecer seguro, pois muitas vezes as queixas confundem-se entre o que é esperado e o que já está se tornando um problema. Nestas situações, crianças em idade limite de aquisição da fala, ou de maturidade da deglutição ou da mastigação (trocas dentárias) podem apresentar um quadro que dificulta um aconselhamento, sem que sejam avaliadas detalhadamente.
É muito importante que as famílias fiquem atentas para as dificuldades de comunicação que eventualmente apareçam ao longo de todo o ciclo vital. Sabe-se que a infância é uma fase muito importante, uma vez que na mesma se desenvolvem alguns padrões que serão base para toda a vida do sujeito. Entretanto, alguns problemas podem aparecer ou se estender até a adolescência, vida adulta e senescência.
As dificuldades de comunicação têm tratamento e, mesmo que crônicas, podem ser minimizadas com melhora da qualidade de vida dos sujeitos. Em casos de dúvida, recomenda-se uma avaliação.
A avaliação fonoaudiológica é composta de uma entrevista inicial, seguida de exame das estruturas e das funções dos órgãos envolvidos na comunicação humana. Os procedimentos são rápidos, indolores e não exigem do paciente nenhuma tarefa que não possa realizar. Após esta análise, o profissional oferece ao paciente e/ou à sua família uma devolutiva do que encontrou, o que está preservado e o que está alterado (possíveis causas do problema, se precisa ou não de tratamento e possibilidades de melhora).
Nem sempre que nos submetemos a uma avaliação fonoaudiológica, será necessário um tratamento. Tudo dependerá dos resultados da avaliação. Podemos entrar sim para tratamento, mas também podemos ser orientados e acompanhados, caso o problema ainda não esteja instalado. Além disso, algumas vezes, outros profissionais, também são envolvidos, pois sua ajuda acelera a melhora e a alta clínica. Contudo, todas as decisões são tomadas em conjunto com o paciente/família (dependendo da idade), acreditando-se que este envolvimento abrevia o processo terapêutico.
Atualmente, com famílias participativas e novas técnicas de abordagem, é possível tratar e obter sucesso em períodos muito menores do que há algum tempo, quando não havia tantos recursos disponíveis.

4 comentários:

Anônimo disse...

Amiga, tenho 21 anos e sempre que falo as letras S, C e Z os sons saem chiados. Desde pequena falo assim e nunca foi num profissional para fazer uma consulta. Gostaria de saber se há "cura" para isso. Beijos

Fonoaudióloga Kátia Bianchi disse...

Sim, há tratamento para todas as dificuldades de fala.
Marque uma consulta com um fonoaudiólogo que trabalha com "motricidade orofacial".
Abraço e boa consulta!

Anônimo disse...

OI, DOUTORA, TUDO BEM?
A MINHA BEBE TEM 1 ANO E 9 MESES E SEU VOCABULÁRIO É RESTRITO (MAMÃE, PAII, GUIGUI OU MÃO PARA O IRMÃO GUILHERME, VOVÔ, VOVÓ, TAL(TCHAU), BIBI(GABRIELLY, SEU NOME), NÃO, GATO,AUAU) E AS VEZES FAZ MUITA FORÇA PRA CONTAR ALGO,DEPOIS DE MUITO TENTAR SAI UM "LINGUAJAR MUITO PARTICULAR", NÃO É POSSIVEL ENTENDER UMA SÓ PALAVRA. ELA GESTICULA MUITO , INVENTA GESTOS PRA TUDO DE TAL FORMA QUE QUALQUER PESSOA ENTENDE.EMBORA ENTENDA TODOS OS COMANDOS E TUDO QUE FALAMOS E PEDIMOS, QUANDO PEDIMOS PRA REPETIR ALGUMA PALAVRA NÃO CONSEGUE INVENTANDO QUALQUER COISA TIPO "NATATA".ESTOU MUITO PREOCUPADA, POIS ELA OUVE PERFEITAMENTE, GOSTARIA DE SABER QUAIS OUTROS PROBLEMAS DA FALA, SE DEVO IR ATRAS JA OU ESPERAR ATÉ DOIS ANOS(PALAVRAS DA PEDIATRA).
OBRIGADA.
BETE

Fonoaudióloga Kátia Bianchi disse...

Olá Bete
Acho que já respondi a você em outro post, mas aqui vai a minha recomendação novamente: observe se, nos próximos meses, há um desenvolvimento deste vocabulário ou se sua menina (que já está passando da fase de bebê) apresenta "dificuldade" para se expressar. Não espere que saia tudo perfeitamente, ela está se desenvolvendo. Caso seja difícil de se comunicar com ela, marque uma avaliação fonoaudiológica.
Abraço e volte sempre ao Lugar da Fala!

Quem esteve aqui este mês